01
dez

Compreendendo os sentimentos

Identificar sentimentos é um enorme desafio para indivíduos com autismo. Mais difícil ainda, é compreender o que fazer com o sentimento.

É muito importante ensinar para esses aprendizes que sentimento é algo que todos vivenciamos  e que ocorrem dentro de nós. Muitos sentimentos são naturais e compreensíveis: nós ficamos bravos ou magoados quando alguém nos provoca; ficamos assustados quando ouvimos um barulho inesperado.

Outro repertório que deve ser ensinado é reconhecer e responder com empatia aos sentimentos dos outros.

 Algumas dicas para ensinar este repertório:

 1)      Inicie com os sentimentos básicos: feliz, triste, bravo e com medo;

2)      Use imagens de pessoas representando expressões faciais e treine tanto o repertório de nomear (falar o sentimento que a pessoa está expressando), quanto o de identificar (selecionar a figura do sentimento solicitado);

3)      Use situações do dia a dia e peça para o aprendiz nomear o sentimento vivenciado, como por exemplo, “você está comendo bolo de chocolate. Essa é a sua sobremesa preferida. O que você está sentindo?”.

4)      Assista trechos de filmes ou desenhos e peça para o aprendiz nomear o sentimento dos personagens (tomar a perspectiva do outro).

5)      Quando o aprendiz conseguir identificar as expressões faciais e seus respectivos sentimentos, comece a fazer perguntas sem as dicas dos estímulos visuais (situação real, imagens ou vídeos). Peça para ele dizer três situações que o deixa feliz, triste, com raiva e com medo. Peça para ele fazer as expressões faciais de quando sente os diferentes sentimentos.

6)      Direcione a atenção do aprendiz para os sentimentos das pessoas que fazem parte do seu dia a dia. Brinque de adivinhar o que o outro está sentindo olhando para a expressão facial feita.

7)      Ensine as regras sociais. Treine o aprendiz o comportamento esperado quando o outro demonstra estar triste, bravo, feliz ou assustado.

8)       Incentive o aprendiz a reconhecer três coisas que deixam os seus colegas felizes, tristes, bravos e com medo. Faça com que ele pergunte aos amigos.

As habilidades de identificar, nomear sentimentos e tomar a perspectiva do outro são habilidades complexas que devem ser ensinadas tanto em situações de ensino formal, como nas situações naturais.

Priscilla Braide
Analista do Comportamento – Stimulus ABA