01
dez

Compreender e Falar

O desenvolvimento da linguagem varia de criança para criança. As primeiras fases de desenvolvimento da linguagem envolvem ouvir palavras, imitar palavras e construir um vocabulário básico. Cartas visuais são uma ferramenta útil na construção do vocabulário, uma vez que é possível mostrar para a criança diversas figuras várias vezes sem depender das oportunidades naturais do dia a dia. Comportamento de ouvinte se refere ao processo de ouvir e compreender o que é falado. A utilização de imagens é uma forma simples, porém concreta, para ajudar na aprendizagem do repertório de ouvinte da criança.

Selecione três cartas visuais e disponha-as sobre a mesa na frente da criança. Pergunte para a criança “mostrar o copo”. “apontar para a televisão” ou “pegar o sabonete”. Quando a criança conseguir seguir a instrução de selecionar a imagem solicitada, pode-se considerar que a criança aprendeu a identificar mais uma imagem. Inicialmente, a criança precisará de ajuda para selecionar a imagem solicitada. Guiar a mão da criança para a imagem correta, ou indicar a imagem correta pode ser necessário nas primeiras tentativas. A ajuda deverá ser retirada lentamente até a criança ser capaz de seguir o comando independentemente.

Outro repertório a ser desenvolvido, é o repertório de falante. Este repertório se refere à habilidade em falar palavras. O procedimento para ensinar o repertório de nomeação é muito simples. Mostre uma figura para criança e pergunte “O que é isso?”. A dificuldade deste procedimento de ensino está em saber como dar a ajuda e como retirá-la. A imitação vocal é a ajuda essencial para a aprendizagem deste repertório. Nas primeiras tentativas de ensino, será necessário modelar a palavra, como por exemplo, ao perguntar para a criança “O que é isso?”, se a criança não emitir nenhuma resposta em 2 segundos, o modelo vocal “carro” deve ser apresentado. Espera-se que a criança repita a palavra “carro”. Depois de algumas tentativas de treino, a ajuda verbal deverá ser parcial “car”, e, em seguida, a ajuda deverá ser “/k/”, até que a criança seja capaz de emitir a palavra sem nenhuma ajuda.

É muito importante ter uma seleção com várias imagens para o treino do repertório de ouvinte e falante. Assim, quando a criança tiver aprendido novas palavras, outras imagens podem ser introduzidas no treino.

 

Priscilla Braide
Analista do Comportamento – Stimulus ABA