26
abr

Instruções simples e diretas

Às vezes, nossos aprendizes não seguem as instruções verbais dadas, porque não compreendem completamente, o que lhes pedimos. Por exemplo, podemos dizer para o aluno “Pegue o livro e sente na almofada com os seus amigos, que eu já volto”. Não se surpreenda, se o aluno ficar parado no mesmo lugar!

Podemos nos sentir frustrados e irritados com a “falta de cooperação” do aluno. No entanto, é importante perceber, que as instruções foram fornecidas de maneira equivocada. O aluno teria mais chances de compreender, se o professor apontasse para o livro e dissesse: “Pegue o livro”. Este tipo de instrução é simples e direta, ou seja, poucas palavras para passar uma mensagem clara. Esta é uma estratégia, que funciona para todos os alunos.

Algumas sugestões para aprender a usar instruções simples e diretas:

1) Planejar com antecedência: Escreva as instruções, que são usadas com frequência, e planeje como falá-las de maneira simples. Elabore instruções variadas, e treine em diversos momentos, antes de aumentar a complexidade de novas instruções. Por exemplo; diante da piscina de bolinhas, aponte e peça “Pegue a bola”. Depois de algumas tentativas com sucesso, passe a pedir “Pegue a bola azul”;

2) Faça gestos: Sempre que possível, combine um gesto com a instrução verbal. Por exemplo, feche e abre a mão quando disser “Vem aqui!”; guie a mão do aprendiz para baixo ao dar a instrução “Mãos no colo”; levante a palma da mão, e diga “Espere!”. Essa estratégia é útil, porque o aluno vai compreender tanto a instrução verbal, quanto a não verbal;

3) Um passo de cada vez: Saiba o nível de compreensão auditiva do aluno. Esteja ciente da compreensão auditiva do aluno e habilidades. Caso o aluno esteja apenas realizando a primeira ou a última parte da instrução; provavelmente, muitas instruções foram dadas ao mesmo tempo;

4) Evite longas explicações: É muito comum ouvir o adulto dizer algo como: “Você precisa sair daí; porque você pode cair e bater a cabeça no chão”. As longas explicações resultam na falta de obediência do aluno. Uma vez que ele não entende o que foi pedido; ele irá continuar fazendo, o que estava fazendo. Neste caso, a melhor instrução a ser dada é: “Vamos para (lugar)”, e assim, guie o aprendiz para fazer aquilo, que foi solicitado;

5) Acalme-se: Caso o aprendiz não esteja respondendo corretamente às instruções solicitadas, recue, respire fundo, e pense como simplificar a instrução.