13
jul

Educação Inclusiva

Mas afinal, o que é educação inclusiva?

Educação inclusiva acontece quando as crianças com e sem deficiência participam e aprendem juntas nas mesmas salas. Pesquisas mostram que quando uma criança com deficiência atende às aulas ao lado de colegas que não têm deficiência, coisas boas acontecem.

Durante muito tempo, as crianças com deficiência foram educadas em salas separadas ou em escolas separadas. As pessoas se acostumaram com a ideia de que educação especial significava educação separada. No entanto, hoje sabemos que quando as crianças são educadas juntas, resultados acadêmicos e sociais positivos ocorrem para todas as crianças envolvidas.

Sabemos também que simplesmente colocar as crianças com e sem deficiência em conjunto não produz resultados positivos. A educação inclusiva ocorre quando há planejamento, apoio e compromisso contínuos.

Estes são os princípios que orientam a educação inclusiva de qualidade:

Todas as crianças fazem parte.

A educação inclusiva baseia-se na simples ideia de que cada criança e família são valorizadas igualmente e merecem as mesmas oportunidades e experiências. Educação inclusiva é sobre as crianças com deficiência – se a deficiência é leve ou grave, evidente ou não – participando em atividades cotidianas, do mesmo jeito que participariam se a deficiência não existisse. Trata-se de construir amizades, comunidades e ter oportunidades como todos os outros.

Todas as crianças aprendem de maneiras diferentes.

A inclusão é sobre fornecer a ajuda que as crianças precisam para aprender e participar de maneiras significativas. Às vezes, a ajuda de amigos ou professores funciona melhor. Outras vezes, materiais especialmente desenvolvidos ou aparatos tecnológicos podem ajudar. A chave é dar apenas a ajuda que for necessária.

É direito de cada criança ser incluída.

A educação inclusiva é um direito da criança, não um privilégio. A Lei de Educação de Indivíduos com Deficiências afirma claramente que todas as crianças com deficiência devem ser educadas com crianças não deficientes da mesma idade e ter acesso ao currículo de educação geral.

Texto de apresentação retirado do site pbs.org