17
jun

Ensinando por meio da culinária

1. A escolha da comida 

Escolha os pratos que seu filho gosta de comer. Se seu filho não quiser comer o que está cozinhando, provavelmente não estará tão envolvido na atividade. Também, as receitas precisam ter a idade adequada. Para as crianças mais jovens, opte por receitas de alimentos frios e evite o uso do fogão. Para as mais velhas, tente trabalhar com receitas práticas e que possam ter autonomia para fazê-las no futuro (já pensando nas habilidades essenciais para independência). Coisas simples, como ovos mexidos, fazer arroz, cozinhar macarrão, esquentar na panela ingredientes congelados, entre outras.

2. Simplicidade 

Depois de escolher o prato mais adequado, apresente a receita de uma maneira que seu filho possa entendê-la. O texto deve ser simples e direto, sem toda a linguagem fofa, para evitar qualquer confusão. Se seu filho sabe ler, ter uma receita apenas com texto permitirá que ele pratique as habilidades de leitura. Para as crianças que não sabem ler, inclua imagens na receita com o passo a passo. As receitas com imagens são uma ótima opção para garantir a compreensão e envolvimento das crianças. Usar cartas de sequência lógica de eventos são excelentes para a criança seguir a ordem correta das ações (as Cartas Visuais ABA Repertório Verbal Azul da Stimulus).

3. Ensine novas habilidades

Antes de começar a cozinhar, é importante dedicar algum tempo para esclarecer o vocabulário básico. Se seu filho já identifica os ingredientes que serão usados, isso facilitará muito a tarefa. Caso não saiba, essa é uma ótima oportunidade para treinar habilidades de identificação e nomeação de alimentos e utensílios, assim como emparelhamento de figuras com os itens reais. Faça uso das cartas visuais representando os itens da receita para facilitar o processo. Um ótimo recurso para preparar as crianças para a atividade de culinária é usar as Cartas Visuais ABA Repertório Verbal Amarela da Stimulus. As fotos reais de diferentes alimentos e utensílios são ótimas para desenvolver o vocabulário das crianças. A pré-aprendizagem dos ingredientes utilizados pode tornar a experiência culinária muito mais agradável para o seu filho.

4. Higiene

Depois que seu filho tiver aprendido os nomes dos ingredientes que estão sendo usados, seria sensato falar sobre a importância dos procedimentos de higiene. Demonstrar esses hábitos saudáveis ​​é uma ótima oportunidade para instalar a rotina de higienização no repertório da criança.

5. Tarefas complementares

Atribua tarefas de culinária que complementem os pontos fortes do seu filho. Por exemplo, se seu filho é bom em medir, peça para ele começar executando essa tarefa. Inicie com os passos mais simples e fáceis e, introduza as tarefas mais difíceis aos poucos para garantir a motivação durante todo o momento. Há muitos repertórios importantes para a vida adulta que podem ser usados ​​e trabalhados em uma tarefa culinária, por exemplo, ajustar a temperatura do forno, misturar ingredientes, usar o liquidificador e batedeira, medir, cronometrar, entre outras. Explore e torne o momento divertido para vocês!